Ilusão sonora, ou estaria o Capeta tentando entrar em contato?

Motivo de muita controvérsia nos meados dos anos 80/90, as mensagens subliminares em músicas foram comentadas mundialmente quando alegações vindas de grupos cristãos contra bandas de Rock motivaram vários protestos contra o “uso de música Rock para propagação Satânica, induzindo pessoas ao sexo e ao uso de drogas” (hahaha).

Existem dois tipos de mensagens subliminares na música:

  • Ilusão sonora, onde escutamos vozes e sílabas aleatórias tocadas ao contrário, e nosso cérebro tenta fazer sentido dessa informação, nos dando impressão que escutamos palavras ou frases, quando na realidade, não passa de uma simples bagunça sonora;
    Como escutar “Har Sen” em meio dessa bagunça sonora toda e imediatamente pular à conclusão de que sem sombra de dúvida alguma existe uma mensagem do Capeta vinda diretamente das profundezas do inferno dizendo “Hail Satan!” (Salve Satan) na gravação.
  • Backward Messages, Backward Masking ou simplesmente Backmasking, onde a mensagem é gravada intencionalmente com máscaramento reverso para ser reproduzida quando a música for tocada ao contrário, sem prejudicar a qualidade do áudio quando a mesma é tocada normalmente.

Motivo de muita controvérsia e polêmica, o backmasking é uma técnica que foi utilizada antes mesmo da era digital, quando as gravações eram realizadas em fitas.
O processo de manipulação de uma Backmasking consistia em gravar uma linha de áudio normalmente, porém, com a fita correndo ao contrário no gravador. Depois de gravado o áudio, o mesmo era editado e depois unido á fita de gravação da música original (Processo de corte da fita e colagem da mesma na fita da música).
Hoje estamos na era digital, e esse efeito é muito mais fácil de ser recriado, não sendo mais necessário todo o trabalho de corte e colagem de fitas, tudo é feito digitalmente.

Os Beatles foram os responsáveis pela popularização do Backmasking.
John Lennon experimentou tocar um trecho da canção “Tomorrow never knows” do disco “Revolver” de 1966, ao contrário, e o mesmo lhe agradou, compondo depois a canção “Rain” com a intenção de que fosse gravada completamente ao contrário, proposta recusada por George Matin, produtor da banda, que aceitou que somente o verso final fosse gravado ao contrário.
Quando supostamente Paul McCartney faleceu, apareceram diversar mensagens ocultas em gravações. Ao final da canção “I’m so tired” se escuta um murmúrio intencional que, ao contrário se escuta: “Paul is dead man, miss him, miss him…” (Paul está morto cara, sinto a falta dele, sinto a falta dele…). Outro caso conhecido envolvendo uma música do Beatles é na música “Revolution 9“, onde pode se escutar claramente os dizeres: “Satan, look at me, please…” (Satan, olhe para mim, por favor…)

Confira uma seleção de músicas dos Beatles rodando ao contrário:

Com a popularização da técnica de backmasking, muitos artistas começaram a fazer uso da técnica, para efeito artístico, efeito humorístico, como jogada de marketing, para distribuir versões censuradas de músicas de conteúdo explicito, e até mesmo como uma forma de burlar a censura da mídia.

Muitos músicos já gravaram utilizando a técnica Backmasking intencionalmente como forma de iludir a censura, assim podendo falar abertamente sobre questões artísticas e sociais.
Um deles foi Frank Zappa, que utilizou a técnica para enganar a censura, na música “Mother people” do disco “We’re only in it for the money” de 1968, que contém os dizeres: “Better look around before you say you don’t care. Shut your fucking mouth ‘bout the length of my hair. How would you survive, if you were alive, shitty little person?” (Melhor olhar ao redor antes de dizer que não se importa. Cale a porra de sua boca sobre o tamanho do meu cabelo. Como você sobreviveria, se estivesse vivo, insignificante pessoa de merda?)

Outro motivo a incentivarem os artistas a criarem Backmasking em seus discos era pura jogada de marketing.
Assim que um disco saia nas lojas, todos queriam ver se este continha mensagens subliminares, ajundando muito na venda de discos. Discos estes que contém sulcos, como degraus, por onde passam uma agulha de diamante enquanto o disco roda, porém o disco foi feito para rodar para um certo lado, quando se roda o mesmo ao contrário, a agulha bate diretamente nesses degraus, desgastando-os. Este desgaste “lixa” os sulcos do disco, afetando então no som do memo quando reproduzido, isso obrigava o fã a comprar outro disco do artista. Tal jogada de marketing deu certo, as vendas chegaram a triplicar!

Uma das mais famosas mensagens invertidas encontra-se na música “Empty spaces” do Pink Floyd. Filtrando a música, destacando apenas o canal direito e revertendo o som é possível escutar Roger Waters falando: “Congratulations, you have just discovered the secret message! Please send your answer to Old Pink” (Parabéns, você acabou de descobrir a mensagem secreta! Por favor envie sua resposta para Old Pink); E outra voz dizendo ao final: “Roger, Carolyn’s on the phone” (Roger, Carolyn está ao telefone).

Confira no vídeo a seguir:

Talvez o maior motivo pela popularização do Backing Masking seja pelas mensagens satânicas ocultas principalmente em músicas de bandas de Metal.
O álbum “Hell awaits” do Slayer começa com vozes demoníacas que quando invertidas pode se escutar: “Join us!” (Una-se a nós!). A música “Dinner at Deviants Palace” da banda de Black Metal Cradle of Filth, quando tocada ao contrário se escuta uma leitura do “pai nosso” ditada ao contrário.
Um exemplo menos conhecido está no final da canção “May be a price to pay“, de Alan Parsons Project, que quando tocada ao contrário escuta-se “Escucha baby al Demonio, es bien fácil” (Escuta baby ao Demônio, é bem fácil).
Algumas vezes, a polêmica gira em torno de mensagens anti-cristãs, e não Satânicas.
No álbum “Transylvanian hunger” da banda de Black Metal Darkthrone, contém uma mensagem ao contrário que diz: “In the name of God, let the churches burn” (Em nome de Deus, deixe as igrejas queimarem).

Mas nem todas as mensagens são propositais, muitas mensagens ocultas encontradas não passam de uma ilusão sonora para quem escuta.
Em 1985, a banda de Heavy Metal britânica Judas Priest foi denunciada depois de um ataque suicida cometido por estudantes dos Estados Unidos. Um deles sobreviveu, afirmando aos seus pais que o álbum “Stained class” de 1978 continha mensagens ocultas com os dizeres “Do it!” (Faça!) na faixa “Better by you, better than me“.
Outro exemplo muito famoso é o da música “Stairway to Heaven” da banda Led Zeppelin. Esta canção esconde diversas mensagens ocultas, entre elas:
Here’s to my sweet Satan!” (Brindaremos ao meu doce Satan!);
I will sing because I live with Satan” (Eu vou cantar porque vivo com Satan);
The one will be the path would make me sad whose power is Satan” (Único será o caminho que me deixará triste, cujo poder é Satan). E o famoso “Six, six, six” (666, o número da Besta).

Essa ilusão sonora foi bastante comentada também aqui no Brasil, quando muitos pastores de igreja evangélica inventaram espalharam esse conhecimento para que seus seguidores deixassem de escutar “música do povo“.

Uma destas músicas é “Meu cãozinho xuxo” da cantora Xuxa, quando executada ao contrário, ouve-se a seguinte mensagem: “Meu anjo é o Diabo e o mundo tem que ter esse seu amor que recebo“.
Outra música adorada por pastores é “Uma noite e meia” da dupla Claudinho & Buchecha, em que pode se ouvir: “Arerê é sangue, arerê é do Diabo“.
Na música “Superfantástico” do grupo Balão Mágico ouve-se o coral de crianças cantando “Porque já invadimos o mundo… Porque já moramos… Porque já morremos“.
Já na canção “Pais e Filhos” do Legião Urbana quando executada ao contrário, pode se ouvir a mensagem: “Satanás aqui!

Algumas mensagens são adicionadas ao audio da música intencionalmente, como no caso da música “Mickey Mouse em Moscou” da banda Capital Inicial, que quando tocada ao contrário é possível ouvir uma conversa:
Hei Tobi, eu acho que eles estão nos espiando…
Você acha mesmo?
Yeah, vamos para um lugar mais reservado.
Que tal na Ilha de Malta?
Why, animal?
Hei você aí, escutando, dá um tempo! Cai fora babaca!

Já na canção “Ilusão de ótica” do Engenheiros do Hawaii, quando executada normalmente ouve-se o trecho “Não roda assim, não gosto que rode assim” que quando executada rodando ao contrario escuta-se: “Por que está ouvindo isto ai contrário? O que você tá procurando, hein?!“, escondendo ainda outras frases ocultas na mesma canção.
Confira no vídeo a seguir:

Hoje o interesse pelo Backmasking caiu muito devido a dificuldade de procurar mensagens em mídias de CD. Mas existem muitas pessoas interessadas ainda por esse efeito, e com o uso de um computador, qualquer um pode procurar mensagens satânicas em qualquer música.

Faça um comentário


O seu endereço de e-mail não será publicado.